Bananalama 2017: Abertas as inscrições para o maior encontro de trilheiros do mundo

Quem quiser garantir vaga no maior encontro de trilheiros do mundo e ainda concorrer a dez motos zero quilômetro e um quadriciclo deve adquirir seu ticket antecipadamente
O Bananalama 2017 já tem data para acontecer, 6 a 9 de julho, em Corupá (SC). E mais, está com inscrições abertas. Quem quiser garantir vaga no maior encontro de trilheiros do mundo e ainda concorrer a dez motos zero quilômetro e um quadriciclo deve adquirir seu ticket antecipadamente através do link: https://goo.gl/8UDB7z.
 
Fábio Espíndola, presidente do Clube de Trilheiros Bananalama, explica que o valor de R$ 160 ainda dá direito a camisa oficial do evento, almoço e vários brindes. “Inovamos com o sistema de inscrição online e a possibilidade de parcelamento em 4 vezes. Nossa intenção é oferecer a melhor edição da história”, afirma.
 
A expectativa é que o evento bata a marca que entrou para o Guinness World Records em 2013, quando mais de três mil motos completaram a trilha. O público geral deve ser de 60 mil pessoas. Lembrando que o acesso na quinta-feira e no domingo é liberado a todos.
 
Shows musicais nacionais e regionais, apresentações radicais de wheeling, drifting, motocross estilo livre, entre outras modalidades, estão sendo negociados para formar uma programação do jeito que o trilheiro e sua família gostam, repleta de emoção e adrenalina.
 
Fique de olho em todas as novidades na Página do Bananalama no Facebook: www.facebook.com/bananalama.
 
Sobre o Bananalama: O Bananalama é considerado o maior encontro de trilheiros do mundo, fato oficializado pelo Guinness World Records em 2013, com 3.312 participantes. O evento surgiu em 2004, na cidade de Corupá (SC), organizado pelo Clube de Trilheiros Bananalama, um ano após a sua fundação. Desde o início, o objetivo foi reunir os amantes da modalidade numa grande festa, proporcionando momentos únicos de descontração em meio a natureza. Em dez edições, o Bananalama registrou mais de 18 mil participantes, número maior que a população da pequena cidade, que é de cerca de 15 mil pessoas.